O grupo | Grupo Convivio e Amizade nas Donas

O surgimento do GCA Donas surge da ideia de um conjunto de elementos jovens que queriam dinamizar a aldeia das Donas com atividades desportivas, recreativas e culturais. Uma vez que até então as atividades realizadas estavam ligadas a outra associação existente no seio do centro paroquial, os mesmos pretendiam que as atividades fossem mais abrangentes, isto é, que envolvem-se toda a população das Donas (naturais e residentes), população vizinha e que fossem mais autónomas que as existentes até à data. Porém um outro motivo para a criação do GCAD foi uma valente discussão, devido a divergências numa assembleia de uma antiga associação, o Grupo Desportivo das Donas, face a tal acontecimento alguns elementos saíram e procuraram organizar-se para criar uma nova associação.

Assim, no ano de 1989 nasce o Grupo de Convívio e Amizade nas Donas, não se sabendo ao certo o dia da sua criação, pois os fundadores não são precisos, uma vez que a coletividade surge de diversas reuniões, algumas delas informais. No entanto considerasse para muitos que terá sido a 2 de Abril de 1989, daí a realização do Grande Prémio de Atletismo no primeiro domingo desse mês, sendo uma forma de celebrar o aniversário. Mas devido às diversas divergências de datas, em Assembleia Geral os sócios instituíram como data comemorativa do aniversário o 15 de Maio, sendo essa a data de publicação no Diário da República, sendo também a data oficial de início de atividade da mesma.

O nome Grupo Convívio e Amizade nas Donas surgiu numa reunião, através do voto secreto uma vez que na altura todas as votações eram feitas com o voto secreto. Este nome, embora eleito, trouxe diversas divergências entre as pessoas, pois não percebiam essencialmente o “nas” no nome da coletividade em vez do “das”. A justificação da escolha do nome deve-se a “Grupo” porque era um grupo de jovens a desenvolver as atividades, “Convívio” por promoverem atividades de convívio e recreativas, “Amizade” por ser um grupo de amigos a desenvolver o projeto mas também para promover esse sentimento em todas as pessoas que pela coletividade passassem, “nas Donas” remete-se a todas as pessoas. Isto é, aos naturais das Donas, residentes e outros que quisessem participar e colaborar nas atividades.